ONU ALERTA: PRESSÃO MIGRATÓRIA ESTA A BEIRA DE GERAR EXPLOSÃO SOCIAL NA EUROPA.

onu 00

onuRefugiados sírios chegam na ilha de Lesbos depois de viajar em um bote inflável da Turquia, perto de Skala Sykaminias, Grécia. Foto: ACNUR/A. McConnellRefugiados sírios chegam na ilha de Lesbos depois de viajar em um bote inflável da Turquia, perto de Skala Sykaminias, Grécia. Foto: ACNUR/A. McConnell

As Nações Unidas pediram nesta sexta-feira (07) uma ação urgente e arrojada para lidar com a piora na crise humanitária na Grécia. Apenas em 2015, o país recebeu 124 mil refugiados e migrantes por mar – um aumento impressionante de mais de 750% em comparação com o mesmo período em 2014.

“Esta situação de emergência humanitária está acontecendo na Europa e exige uma resposta grega e europeia urgente”, disse o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) em um comunicado à imprensa.
As chegadas ocorrem principalmente nas ilhas de Lesbos, Chios, Kos, Samos, e Leros, de acordo com a agência. Apenas em julho, 50 mil recém-chegados foram identificados – 20 mil a mais do que no mês anterior.

A grande maioria das pessoas que viajam à Grécia é de países que sofrem conflitos ou violações dos direitos humanos, principalmente a Síria, o Afeganistão e o Iraque, de acordo com o ACNUR. Muitos precisam de assistência médica, água, comida, abrigo e informação urgentemente, acrescentou a agência. A infraestrutura de recepção, serviços e processos de registro estão muito longe das necessidades reais.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s