GRÉCIA: A TRAIÇÃO DE TSIPRAS.

Por Cimberley Cáspio

clava Imagem: danielabertolieroventrice.wordpress.comd

Tsipras encalacrado com à dívida grega,convocou um plebiscito,e capitaneou o povo grego em direção ao “não”. Com à vitória do “não”, o povo fez festa, e Tsipras, incorporou o todo poderoso grego à frente dos credores internacionais. Até eu fiquei curioso,parecia uma grande luta de UFC , decisão de cinturão. Quem vai levar o título? A audiência era mundial,coisa de dar inveja a Dana White. Era Tsipras contra o poderoso sistema financeiro internacional,composto pelo FMI e o Banco Central Europeu. Um povo,um país,contra o poder financeiro internacional. Todos estavam apreensivos,os olhares do mundo estavam na Grécia,berço da democracia, dos grandes poetas e filósofos,há quem diga que até Platão e Sócrates,pediram licença a Zeus e vieram no mundo dos vivos dar o ar da graça,para presenciarem um momento de tamanha importância histórica para um país,famoso por suas histórias e mitologias. Até o Olimpo se rendeu ao momento. Zeus decretou feriado divino.

E lá se foi o herói,antes mesmo de iniciar às tarefas. Era comparado a Ulisses do século XXI. Seu nome já constava na lista dos deuses do Olimpo,para ao retornar da batalha,Tsipras recebesse às condecorações e homenagens de um deus.

E para infeliz surpresa,antes mesmo de subir ao “octógono”, arregou, aceitou o acordo “inimigo”, com um jugo sob o pescoço pior do que o proposto anteriormente. Agora,além de uma dívida maior, a austeridade sob à população,só é comparada a uma opressão escravocrata.

Tudo veio abaixo. Agora à população ficou sem dinheiro, a alimentação quando tem,o preço está pela hora da morte, êxodo significativo, com milhares de gregos indo embora do país,os que não podem sair,se preparam para usar os “tickets” de sobrevivência,e enfrentar os infortúnios gerados pela falta de assistência pública geral, como saúde e segurança,ainda mais agora com um grande número de imigrantes africanos e asiáticos,que todos os dias,desembarcam nas praias gregas.

Além dos problemas gerais,e com os imigrantes,algumas ilhas gregas,literalmente serão vendidas para amortecer a dívida do novo acordo, sem contar com à privatização de empresas públicas,mesmo que sejam lucrativas e estejam saudáveis.

Claro que o parlamento grego,manterá Tsipras como primeiro-ministro, afinal,os políticos locais não são trouxas para saírem de uma posição econômica,relativamente confortável, para descer e encarar nas ruas junto ao povo, as agruras de uma traição que ficará na história.

Tsipras brincou com a alma do povo grego. Convocou o povo para um plebiscito de fachada,que independente do resultado, o “acordo” contra a Grécia já estava selado. Agora além de uma austeridade mais severa, selou a Grécia na escravidão para sempre. E com isso, o sistema financeiro internacional,mandou um recado ao mundo: “qualquer nação que fizer o mesmo que a Grécia,sentirá o peso da clava do poder mundial,de forma impiedosa.”

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s