ATÉ QUANDO O CATIVEIRO E AS MORTES DE CRIANÇAS NO NORDESTE VÃO PREVALECER?

Por Cimberley Cáspio

pau de araraImagem:CGU

Quase nada mudou no nordeste,ou melhor,no interior do nordeste,em relação a sofrimento,e à morte. Se a seca não consegue matar o sertanejo, o pau de arara fará o serviço em seus filhos assim que forem,ou virem das escolas.

É fato público que o serviço de transporte escolar,executado pelos paus de araras,é ineficiente,e em vários casos,mortais. Muitas crianças usuárias desse serviço,crianças de até 3 anos de idade,viajam nesses transportes totalmente improvisados, sem nenhuma segurança, e sem nenhum acompanhamento de um adulto. E mortes de crianças,várias delas já morreram, vão continuar acontecendo,sem qualquer reversão do problema por parte da justiça brasileira, que sabe do fato, mas por omissão,ou covardia, não interfere na situação para acabar de vez com o infanticídio praticado pelo poder público no agreste nordestino.

A corrupção política,atrelada a terceirização,que quarteriza,ou quinteriza o serviço, é a responsável pelas mortes de muitas dessas crianças sertanejas, as quais utilizam o pau de arara, nas idas e vindas de casa para à escola, da escola pra casa. O problema é que grande parte dessas crianças, são filhos de famílias extremamente pobres que convivem com a seca, onde ao mesmo tempo, tais famílias são reféns da política local, que por medo, não denunciam os mandantes assassinos, e em seu cativeiro, pais e mães, que tiveram seus filhos mortos pela política perversa que insiste na manutenção dos veículos escolares da morte,continuam chorando em silêncio.

Historicamente,as mortes dessas crianças tem sido trágicas, mortes que se as regras de trânsito fossem cumpridas, teriam sido evitadas, como por exemplo, motoristas sem habilitação, com habilitação vencida, e em alguns casos, até menores de idade na condução, como no caso do capotamento de um veículo pau de arara, no município de Bacuri-MA,em 29 de abril de 2014, em que se constatou que o motorista, era um menino de 15 anos,que perdeu o controle da direção, e uma aluna de 14 anos morreu de forma trágica e absurda. Sem contar com as péssimas condições estruturais dos transportes,muitas vezes denunciados pela mídia.

Sendo assim, é urgente que algo seja feito pelo poder público federal, para libertar as milhares de famílias sertanejas reféns da política opressora do agreste nordestino. Não é mais possível em pleno século XXI, que o “coronelismo” ainda atuante no nordeste brasileiro, continue se alimentado da seca, do medo, e da desgraça de verdadeiros brasileiros, famílias que até hoje, choram, e continuarão a chorar em silêncio a morte de seus filhos, até que uma força maior os liberte finalmente desse maldito cativeiro.

Leia o artigo completo do repórter Lucio Vaz,que percorreu de carro mais de 8000 Km pelo Nordeste, e que denuncia com detalhes todo esse infanticídio nos paus de araras,praticado pelo poder público estadual e municipal, relatados na matéria.
http://brio.media/pt/title/220/read/eles-fizeram-foi-morrer

Fonte: BRIO

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s