BRASIL IMITOU TANTO OS E.U.A , QUE ATÉ NA ECONOMIA QUEBROU COM PERFEIÇÃO.

Por Cimberley Cáspio

imitadorImagem: desciclopedia.org

Nas décadas de 50 e 60, os gestores das cidades,só pensaram em uma coisa,os automóveis. Não se pensou nas pessoas e também no meio ambiente. Até os bondes e trens,foram removidos para dar passagem aos automóveis.

O capital atropelou direitos sociais e naturais-,independente de qualquer consequência a médio,ou a longo prazo. Tudo teria que ficar parecido com as grandes metrópoles americanas, sem esquecer que o Brasil era um grande importador de petróleo. Tínhamos que estar na moda. Tínhamos que parecer um país de primeiro mundo. Algo parecido com aqueles plásticos coloridos que se colocava nas televisões preta e branca de antigamente,para dar um disfarce de cor ao aparelho.

Mas hoje, a gente vê,que tudo realmente foi plastificado,e nada foi real,nada ajudou. As cidades estão estranguladas pelo trânsito,condenadas pela violência,pelas epidemias,incompetência,e seriamente ameaçadas pela natureza.

A ganância pelo capital,cegou o senso e a capacidade de prudência e entendimento,como acontece hoje. A moda era ser tipicamente americano. Falar inglês,e desfilar de carro pela cidade. Se não fosse assim,era renegado como indigente,ou favelado.

E individualismo se tornou uma doença epidêmica que nos acompanha nos dias atuais. E ainda era pouco. Teríamos que ter também arranha-céus,como Nova York e Chicago. Sendo assim,as construtoras viveram o seu Jardim do Éden,e os arranha-céus subiram majestosamente nos grandes centros urbanos. O emprego estava em alta

No meio ambiente, quantidades enormes de rios,estavam sendo tapados e indo para o subterrâneo,outros rios tinham suas larguras estreitadas,e outros recebendo pontes sobre suas águas. Os automóveis tinham prioridade,e os rios não podiam ficar no caminho.

O governo americano conseguiu impor à obrigatoriedade do ensino de inglês em todas as escolas do Brasil. E quem estudasse nos E.U.A ,ganhava status e prestígio,afinal, todos almejam o estilo da América. E tudo que rolava lá,teria que rolar também aqui.

As leis americanas,teriam que ser também nossas leis. E as diversas organizações criadas pelos ianques,teriam que influenciar aqui também, E com isso,o Brasil,assinou uma série de tratados internacionais,que na verdade,não servem para o país,e nunca serviu.

O governo militar,acuado pelo poderio econômico e militar americano,não podia fazer muita coisa.

E cada vez mais,fomos ficando americanizados,independente de sabermos que a unica coisa que interessava aos E.U.A ,em relação ao Brasil,era o domínio total da política e o saque de nossa economia. Muito embora,o povo americano já nos desprezasse e pejorativamente nos chamava de macacos imitadores,com razão,claro. Tudo que fizemos,foi imitar o jeito americano de ser.

Aprendemos e imitamos o trote imposto aos recém-chegados à faculdade,a irresponsabilidade praticada por empresas e órgãos públicos americanos,entre eles,a indústria farmacêutica e o FDA( Food and Drug Administration), entre outros. E ao invés de ganharmos prestígio,ganhamos o desprezo internacional,como ser vê nos dias atuais.

Nunca fomos independentes,na verdade,deixamos de ser colônia portuguesa,para ser uma colônia estadunidense. O prestígio que o brasileiro ganhava,vinha apenas dos brasileiros considerados “fracassados”. Aqueles que não conheciam a América,não conheciam Nova York, não falavam inglês e não ingressaram na faculdade.

Ser doutor no Brasil,era considerado status,mas lá fora,tinha o mesmo valor de uma bosta de cavalo,ainda mais se fosse brasileiro. Dependendo dos interesses dominantes,um doutor brasileiro,poderia ser até usado e manipulado por grupos poderosos,onde então,recebia um tratamento diferenciado. Como acontece com médicos manipulados pela indústria farmacêutica. Juízes e advogados manipulados por empresas internacionais. Convites com estadia paga em Miami,jantares em suntuosos restaurantes em Nova York,e vai por aí.

Sendo assim,ao mesmo tempo em que a máquina americana ganhava espaço,somas enormes de capitais,riquezas minerais e matérias-primas,eram,e continuam sendo transferidas para o exterior.

O povo brasileiro nunca ganhou nada com isso,e continua se comportando dentro de uma ilusão,que hoje,estamos vendo de forma clara e transparente,o castigo imposto por vivermos uma vida de imitação.

Em resumo,perdemos,e não ganhamos. Os E.U.A ganharam e continuam ganhando as custas de nossa ignorância.

E agora vendo a economia americana quebrada, e os americanos nem carro querendo mais, vamos imitar quem agora? Os russos?

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s