NIÓBIO : A RIQUEZA DESCONHECIDA DO POVO BRASILEIRO.

Por Ronaldo Schlichting- reproduzido e editado p/ Cimberley Cáspio

nióbio
Imagem: andradetalis.wordpress.com

O Brasil é um país detentor de matérias-primas estratégicas e vitais para o mundo. Entre essas riquezas,destacamos o nióbio,o qual,somos o único fornecedor do mundo. E que os E.U.A, a Europa e o Japão,dependem desesperadamente do minério,como o ser humano depende do oxigênio.

O que exportamos de nióbio,é suficiente para sanar todos os problemas econômicos, a liquidação total da dívida externa,interna, e o subdesenvolvimento ser totalmente resolvido no país. Por que isso não acontece?

O mundo todo consome 100% do nióbio brasileiro, sendo que os dados oficiais registram como exportação somente 40%. Anos e anos de subfaturamento tem acumulado um prejuízo para o país de bilhões e bilhões de dólares anuais.

Os brasileiros têm que ser convencidos de que o Brasil está em guerra, e que de nada adianta ser um país pacífico. Os inimigos são implacáveis, e passivamente o povo brasileiro está assistindo a desmontagem da nação. Na guerra assimétrica, de quarta geração de influências sutis, não há inicialmente uso de armas e bombardeios com grande mortandade. O processo ocorre de forma sub-reptícia, com a participação ativa de colaboracionistas, entreguistas, corruptos, lobistas e traidores. O povo na sua esmagadora maioria desconhece o que de gravíssimo está ocorrendo na sua frente e não esboça nenhum tipo de reação. Por trás, os países hegemônicos, mais ricos, colonizadores, injetam volumosas fortunas em suas organizações nacionais e internacionais (ONGs, religiosas, científicas, diplomáticas) para corromperem e corroerem as instituições e autoridades nacionais para consequentemente solaparem a moral do povo e esvaziar a vontade popular. Este tipo de acontecimento está sendo presenciado agora no Brasil.

O nióbio é explorado pela Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), a maior exploradora mundial, do Grupo Moreira Salles e da multinacional Molycorp, em Araxá, e exporta 95% do nióbio extraído em Minas Gerais.

Sendo assim,o que exportamos de nióbio,já teria deixado o Brasil,em índices comparados aos países nórdicos,tanto na questão econômica,de defesa,infraestrutura urbana e social. Não ficaríamos devendo em nada a esses países,no quesito padrão social e educacional.

O Canadá, somente com 2% da produção de nióbio,consegue bancar uma saúde e educação de altíssima qualidade no país. Pra onde foi o dinheiro dos 98% do nosso nióbio exportado,e que continua sendo exportado?

Sem esquecer também,das toneladas de ouro que vão para fora do país,sem que o governo fale nada a respeito na mídia nacional. O que ouvimos todos os dias é a palavra déficit,déficit, déficit e arrocho fiscal. Mas com tanto ouro e nióbio indo para fora do país,déficit seria algo de país emergente,e não para nós.Não é verdade?

Então,onde está todo esse dinheiro retirado de Araxá-MG,que nos proporcionaria hoje,já estarmos vivendo como um país de primeiro mundo?

Estima-se que a jazida de Seis Lagos,valha no mínimo 1 trilhão de dólares,e a jazida de Araxá,o dobro,ou,o triplo da primeira.

Fonte: Opinião & Notícia

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s