BRASIL: PANDEMIA INSTITUCIONALIZADA DO ROUBO.

Por Cimberley Cáspio

ROUBO 1Imagem:diplomatique.org.br

Roubo aos bilhões. Quantidades enormes de riquezas brasileiras vão sendo roubadas constantemente. Boa parte vão para fora do país,enquanto outras vão para contas privadas e públicas. Sim,riquezas e direitos roubados do povo,vão para contas privadas e públicas,inclusive,contas da justiça. É só verificar os processos de herança,e também tomar como exemplo,o caso do juiz federal,que furtava os bens dos réus,como no caso do Eike Batista.

Trabalhar no Brasil virou uma ação de luxo. Se quiser trabalhar para ganhar uma receita digna e suficiente para o sustento e consumo do dia a dia,tem que pagar um valor altíssimo,como se fosse uma licença para trabalhar,ou,ser muito chegado à alguém no setor. Nem concurso público adianta mais. Fora isso,é ser escravizado,explorado e roubado de forma humilhante.

Muito embora grande parte do povo brasileiro se solidarize em meio à tragédias,outra parte se aproveita da desgraça alheia para roubar,como no caso das doações roubadas em 2009 durante as enchentes em Santa Catarina; e além de doações,1 milhão e 600 mil reais enviados à Cruz Vermelha Brasileira,para atender ás vítimas da tragédia fluminense em 2011,que nunca chegaram.Desapareceram no meio do caminho. Tudo roubado. Doações como roupas,vasilhames de água e dinheiro. Grande parte das vítimas,tanto catarinenses,como fluminenses,até hoje não receberam.

Os investidores internacionais já deram as cartas. Não há como crescer,produzir e lucrar no Brasil. Com algumas e raríssimas exceções,roubar no país,é um ato generalizado. A prática tanto acontece lá em cima,quanto em baixo. E se não é roubado de forma “legal,via canetada pública”, é roubado nas calçadas e vias públicas,quando não lhe roubam também a vida.

A fama de alguns brasileiros escravizarem e explorarem seus próprios irmãos,infelizmente já é conhecida no mundo,e não difere de muitos países na América Central,América do Sul,África e
Ásia. E como a comunidade internacional não consegue mudar esse antigo quadro,só lhe resta também aproveitar e participar da “festa de roubos” e sequestrar para seus países, o máximo de riquezas brasileiras que puder,como o ouro por exemplo,e agora também à água doce,o petróleo do século XXI.

A fiscalização tenta,mas é impotente diante da pandemia institucionalizada do roubo no país. A lei,também nada pode fazer,pois a força do capital é imperativa,tanto do lado “legal”,como do lado “marginal”.

E do lado internacional,investir no Brasil,só se for para sequestro de riquezas,como acontece na África.

E sem remédio que cure,a fragmentação do país,é só uma questão de tempo.

Fonte: Veja

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s