PANDEMIA DE EBOLA NA ÁFRICA,CAUSA ESTRAGOS A INVESTIDORES INTERNACIONAIS.

Cecilia Jamasmie – reproduzido e editado p/Cimberley Cáspio

ainda sobre ebola

Garimpeiros já sitiados são os mais vulneráveis ​​ao longo e mortal surto de Ebola na África , o Deutsche Bank alertou na sexta-feira.

Nordgold e AngloGold Ashanti (NYSE: R) também estão em uma posição difícil, com 57% e 53% do seu valor presente líquido (VPL) na região mais afetada, respectivamente, acrescenta.Em uma avaliação aprofundada do provável impacto da doença, o banco concluiu que empresas de mineração de ouro que operam no continente estão particularmente expostas devido aos locais de suas minas , com a produção focada totalmente na África Ocidental e Central.

Produtores de minério de ferro e alumínio, bem como perfuradores de petróleo também estão expostos. ArcelorMittal (NYSE: MT) tem ativos de minério de ferro na Guiné e Libéria, enquanto Vedanta Resources (LON: VED) também está presente na Libéria; e Minerais da África (LON: AMI) tem uma mina em Serra Leoa.

Ontem a ExxonMobil (NYSE: XOM) anunciou que estava adiando operações ao largo da costa da Libéria, um hotspot na pandemia de Ebola.

A principal empresa de óleo doTexas tem uma série de projetos em curso na África Ocidental, incluindo uma participação recente,a qual, adquiriu 80% de um projeto na costa da Libéria,junto com a joint venture e a canadense Overseas Petroleum.

Casos nos EUA e na Europa

O primeiro caso de Ebola fora da África foi relatado no início desta semana, quando um cidadão norte-americano Thomas Eric Duncan chegou da Libéria e agora está em um hospital em Dallas, Texas.

Na quarta-feira outro americano, da NBC News, repórter na Libéria Ashoka Mukpo foi diagnosticado com o vírus mortal, o canal informou . Ele está sendo evacuado para os EUA para o tratamento.

Na sexta-feira, a Alemanha confirmou o seu segundo caso de Ebola. Um homem que voou da África Ocidental para Hospital Universitário de Frankfurt,onde foi colocado em uma ala de isolamento,BBC News informou .

De acordo com os últimos dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), houve 7.178 casos confirmados desde o primeiro paciente de Ebola que foi tratado no início deste ano. A agência diz que houve 3.338 mortes de Ebola com base em informações fornecidas pelos Ministérios da Saúde da Guiné, Libéria e Serra Leoa.

Fonte: MINING.com

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s